Economia

EUA exclui Brasil da sua lista de países em desenvolvimento; medida foi criticada por ser unilateral

Na segunda-feira, 10, uma nota do Departamento do Comércio dos Estados Unidos anunciou que o Brasil e outras nações estão fora da lista de países em desenvolvimento. Entenda o porquê!

Na segunda-feira, 10, uma nota do Departamento do Comércio dos Estados Unidos anunciou que o Brasil e outras nações estão fora da lista de países em desenvolvimento. Isso porque o governo dos EUA mudou os seus critérios para estipular quais nações entrariam nessa categoria, atualizando, assim, a legislação de 1998 do país.

Segundo o governo estadunidense, as diretrizes criadas naquele ano estão obsoletas. Vale mencionar que as nações contempladas na lista recebem um tratamento preferencial dos Estados Unidos. Quer entender melhor o que foi alterado pelos país norte-americano? Então continue a leitura do nosso artigo!

Mais informações sobre a mudança na lista de países em desenvolvimento

Agora com a mudança feita pelos Estados Unidos, nações como o Brasil, a Índia, a China, a África do Sul, a Colômbia e a Argentina foram excluídas da lista de países em desenvolvimento. Assim sendo, se os EUA considerarem que as exportações dessas nações são subsidiadas, eles terão muito mais facilidade para puni-las.

É importante mencionar que o presidente Jair Bolsonaro havia renunciado o tratamento preferencial na Organização Mundial do Comércio (OMC). Isso porque ele preferiu que os Estados Unidos apoiassem o ingresso do Brasil na Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

No entanto, há quem não tenha visto a decisão dos Estados Unidos com bons olhos. Isso porque ela é unilateral e desconsidera as regras da OMC. A Confederação Nacional da Indústria afirmou que a medida do governo norte-americano é “negativa e ilegal”. Segundo ela, essa decisão diminui a importância do sistema multilateral do comércio.

Segundo Carlos Abijaodi, diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, a indústria brasileira é beneficiada quando a OMC está “forte e atuante”. Ele ainda afirmou que os Estados Unidos não deveriam resolver sozinhos as disputas comerciais.

Considerações finais

Tendo dito isso, nós do Financeiro Consulte esperamos ter esclarecido as principais informações sobre a decisão dos EUA de excluir o Brasil de sua lista de países em desenvolvimento. Comente o que você achou da medida do país norte-americano. Além diss, diga se você acha que ela trará consequências negativas para a nossa nação.

Além disso, também continue acompanhando o nosso site! Isso porque nós continuaremos publicando notícias relevantes como essa a respeito da lista de países em desenvolvimento dos EUA. O nosso objetivo é te informar a respeito dos principais assuntos sobre a economia do Brasil e de outros países do mundo.

Fonte: O Globo e G1

Em Alta

content

Será paga a primeira parcela do Auxílio para quem recebe o Bolsa Família

Foi divulgado o calendário de pagamento do auxilío emergencial para os beneficiários do Bolsa Família. Acesse o nosso site para saber mais!

Continue lendo
content

Cartão de Crédito Americanas

Saiba tudo sobre o cartão de crédito Americanas que está oferecendo diversas vantagens a todos os seus clientes. Acesse o nosso site.

Continue lendo
content

Cartão de crédito Banestes Visa Platinum

Saiba como funciona o cartão de crédito Banestes Visa Platinum e conheça suas vantagens! Acesse nosso site para saber mais informações.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Cartão de Crédito Azul Itaucard Visa Infinite

Se você está em busca de um cartão que oferece vantagens e benefícios, conheça o cartão de crédito Azul Itaucard Visa Infinite! Saiba mais.

Continue lendo
content

Maquininha de cartão SafraPay com taxas até 80% menores

Saiba como conseguir uma maquininha de cartão SafraPay que garante diversas facilidades. Acesse nosso site para mais informações!

Continue lendo
content

O número de pessoas que recorrem ao crédito rotativo cresceu 20% em dezembro

A taxa de juros do crédito rotativo não parece influenciar a decisão de muitos brasileiros de recorrerem a essa modalidade de empréstimo. Isso porque, em dezembro, houve aumento de 20% na aquisição do crédito rotativo.

Continue lendo